Cascatas de Fervença

Cascatas de Fervença

Quem se deslocar de Sintra para Montelavar ou Pêro Pinheiro, utilizando estrada nacional 9 (EN9), um pouco adiante do cruzamento de Campo Raso, no final duma longa recta encontra uma rotunda, onde sai a via para Vila Verde. Esse local chama-se Fervença.
Uns escassos metros,passando a mesma. deparamos uma ponte sobre o curso de água que drena os pântanos que antigamente existiam na Quinta da Granja, chamada do Marquês por ter sido propriedade do 1º Marquês de Pombal, onde hoje é a Base Aérea nº1.
Este regato apesar de ter reduzido caudal no verão é perene, no inverno a corrente toma volume razoável.Deslizando sob a ponte o ribeiro precipita-se encosta abaixo na direcção da Ribeira da Cabrela, o solo do seu leito é pedregoso assim, as águas formam pequenas ondas brancas, transformam-se em cachoeira, quando o declive se acentua.
Segundo o dicionário Houaiss da língua Portuguesa, o prefixo "ferv" pode significar: borbulhar, estar agitado... Na língua galega fervença designa rápido de rio ou ribeiro. Em português, ainda de acordo com o citado dicionário, fervença quer dizer grande agitação.
Assim, consequência deste ribeiro ser de águas agitadas cuja cachoeira é testemunho, originou que ao sítio se atribuisse o nome FERVENÇA. Um topónimo singular. A "leitura" da paisagem continua uma fonte de conhecimento.

http://youtu.be/mVNJnsg6BUc

Recolha de Sangue - Dia 20 de julho- entre as 09H00 e as 13H00- no edificio da Junta em Terrugem

Recolha de Sangue - Dia 20 de julho- entre as 09H00 e as 13H00- no edificio da Junta em Terrugem

Recolha de Sangue - Dia 20 de julho- entre as 09H00 e as 13H00- no edificio da Junta em Terrugem

5º Concurso Hípico S. João das Lampas- 20 de julho

5º Concurso Hípico S. João das Lampas- 20 de julho

10H00- Gincana e 1ª Prova- Prova de Escolas   15H00- 2ª Prova - Prova Open    3ª Prova- Prova Pequena 4ª Prova- Prova Média

Vestigios Romanos- Fonte Romana de Armés

Vestigios Romanos- Fonte Romana de Armés

O fontanário de Armês é uma caixa de pedra quadrangular, situada cerca de 3 metros abaixo do actual nível do solo, acessível por uma escadaria íngreme, à direita do monumento. O tanque é formado por grandes lajes de mármore, sendo parcialmente coberto por outra laje, assente nas paredes posterior e laterais. Abre por um parapeito baixo, muito desgastado. Está parcialmente embebido na parede de um grande poço, de onde recolhe a água. A laje que serve de tampa tem gravada, na face visível, um inscrição do século I d.C. (entre 14-20), constando do seguinte texto: L.IVLIVS.MAELO.CAVDIC.FLAM.DIVI.AVG.DFS, ou Lúcio Júlio Melo Caudico, sacerdote do divino Augusto, o fez . Esta fonte está refernciada desde o século XVI por André de Resende. SML

http://www.portugalromano.com/2012/02/fonte-de-armes-terrugem-sintra/